top of page
Buscar

Neurolinguística: O que é, como funciona e sua importância


A ciência que explora a forma como o cérebro compreende e produz linguagem e comunicação, de todos os tipos e formatos.

Ela passou a abranger linguística, neuroanatomia, neurofisiologia, filosofia, psicologia, psiquiatria, patologias da fala e ciências da computação.

Mais recentemente, incluiu a neurobiologia, antropologia, química, ciência cognitiva e inteligência artificial.

O uso de equipamentos modernos de imagem cerebral tem ajudado bastante a promover a evolução e a ampliação de escopo da neurolinguística, permitindo conhecer e organizar as funções do cérebro e todos os tipos de linguagem.


O Que É PNL?

A Programação Neurolinguística (PNL) é uma abordagem de comunicação, psicoterapia e autodesenvolvimento que afirma que existe uma conexão entre a parte neurológica e todos os tipos de linguagem com os padrões comportamentais.

Eles seriam a programação que o cérebro recebeu através de estímulos dos cinco sentidos, produzindo modelos comportamentais, emocionais e de comunicação inconscientes em nosso dia a dia.

Por isso, ao utilizar as técnicas de PNL, espera-se que seja possível alcançar mudanças comportamentais que são um incômodo na vida pessoal e profissional de muitas pessoas.



O campo da neurolinguística foi se expandindo e hoje é multidisciplinarO Que É Neurolinguística?

Ao consultar o termo no dicionário, a definição de neurolinguística é a seguinte: “Estudo linguístico das perturbações da fala; estudos neurológicos dos usos e distúrbios da fala e da linguagem”. Essa definição está muito associada ao chamado estudos da afasia, ou seja, carência linguística após alguma lesão cerebral, como um derrame, tumor, encefalite, entre outras. Esse campo de pesquisa começou a ser explorado no século 19, pelo alemão Karl Wernicke e o francês Paul Broca. Por muito tempo, essa definição foi a que melhor descreveu como a ciência era aplicada no dia a dia. Ao longo dos anos, a neurolinguística evoluiu, se associou a outros campos de pesquisa e hoje é tida como uma das ciências mais amplas e interdisciplinares. De forma simples, pode ser enunciada como a ciência que explora a forma como o cérebro compreende e produz linguagem e comunicação, de todos os tipos e formatos. Ela passou a abranger linguística, neuroanatomia, neurofisiologia, filosofia, psicologia, psiquiatria, patologias da fala e ciências da computação. Mais recentemente, incluiu a neurobiologia, antropologia, química, ciência cognitiva e inteligência artificial. O uso de equipamentos modernos de imagem cerebral tem ajudado bastante a promover a evolução e a ampliação de escopo da neurolinguística, permitindo conhecer e organizar as funções do cérebro e todos os tipos de linguagem. Existem diversos exames que auxiliam na análise do cérebro e o avanço dos estudos


Aplicações Da Neurolinguística A agenda de aplicações da neurolinguística se expandiu nos últimos anos. Hoje, alguns tópicos nos quais tem sido aplicada, além da afasia, são:

  • Papel da linguagem no desenvolvimento cognitivo das pessoas

  • Aplicações nos âmbitos da surdez, bilinguismo e multilinguismo

  • Organização da linguagem no cérebro, principalmente em idosos e crianças

  • Instrumento para diagnóstico diferencial de demências (Alzheimer e não Alzheimer).

Como é possível perceber, os temas tratados são muito pertinentes, principalmente aqueles ligados à saúde e bem-estar dos idosos. A PNL ganhou grande popularidade, ajudando pessoas na vida pessoal e profissional


O Que É PNL? A Programação Neurolinguística (PNL) é uma abordagem de comunicação, psicoterapia e autodesenvolvimento que afirma que existe uma conexão entre a parte neurológica e todos os tipos de linguagem com os padrões comportamentais. Eles seriam a programação que o cérebro recebeu através de estímulos dos cinco sentidos, produzindo modelos comportamentais, emocionais e de comunicação inconscientes em nosso dia a dia. Por isso, ao utilizar as técnicas de PNL, espera-se que seja possível alcançar mudanças comportamentais que são um incômodo na vida pessoal e profissional de muitas pessoas. Com essas promessas e resultados tão contundentes, a PNL tem conseguido um público cada vez mais cativo que busca superar traumas, depressões, medo de falar em público, entre outras barreiras. A PNL é bastante recente, sendo formatada na década de 70


Quem Inventou A Programação Neurolinguística?

Na década de 70, Richard Bandler, estudante de psicologia e John Grinder, professor de linguística, da Universidade de Santa Cruz, na Califórnia, iniciaram os estudos sobre PNL.

Tudo começou com um grupo de estudos de terapia que Bandler criou voltada a Gestalt-Terapie. O professor responsável alocado para o grupo foi Grinder.

Conforme os trabalhos avançaram, Grinder percebeu que havia padrões linguísticos na terapia que geravam mudança de comportamento.

E, assim, ambos passaram a trabalhar no que foi chamado de modelagem de excelência humana, ou seja, a repetição de uma série de comportamentos que poderiam resultar em outros comportamentos mais positivos.

Para chegar a esses comportamentos, passaram a estudar diversos terapeutas, como Fritz Perls, Virginia Satir e o pensador Gregory Bateson.

Por isso, os dois são considerados os pais da Programação Neurolinguística.

Mais tarde, a PNL se popularizou com Tony Robbins.

O coach, escritor e palestrante americano obteve um sucesso exponencial com seus treinamentos relacionados à Programação Neurolinguística.

Seus livros e palestras impactaram milhões de pessoas nos Estados Unidos.

Robbins, ao longo de sua carreira, treinou desde Nelson Mandela até a princesa Diana e Bill Clinton.

Seu primeiro livro, Poder sem Limites, foi lançado em meados da década de 80 e ainda hoje consta na lista dos 15 livros mais vendidos na Amazon na categoria de Transformação Pessoal.


Exemplos De Técnicas Da Neurolinguística

A seguir, veja uma relação de técnicas de neurolinguística e detalhes sobre as suas aplicações na promoção de mudanças comportamentais.

Âncora

Como o próprio nome sugere, a ideia é que a pessoa se apoie em uma imagem positiva para restabelecer seus sentimentos e emoções.

Toda vez que acontecer alguma situação que a desestabilize, então, a pessoa deve recorrer a essa imagem.

De acordo com a PNL, isso a fará retomar seu eixo e ter um bom desempenho em situações que exigem esforço.

Técnicas De Metáfora

É uma forma de comunicação indireta, considerada no nível inconsciente.

Ao se identificar, o ouvinte ou leitor irá replicar a história de forma implícita, sem perceber, trabalhando sua mudança de crenças e comportamento.

Ponte Ao Futuro

É uma ferramenta para condicionar sua mente em relação a mudanças que virão no futuro. Ou seja, liga o estado presente ao estado desejável.

Nessa técnica, a pessoa é conduzida a fazer uma visualização, vivenciando suas emoções progressivamente, até chegar a um estado de empoderamento e motivação que a coloque em direção ao seu objetivo.

Ressignificação

Quando uma situação der errado, ao invés ter a postura de vítima, a pessoa deve procurar o lado bom da experiência e dar mais atenção a isso.

A ressignificação parte do pressuposto de que todas pessoas têm escolhas e são capazes de mudar o significado de qualquer evento.

Para isso, basta encarar o ocorrido de forma mais positiva, se autodesenvolvendo.


Swish

É um redirecionamento de pensamento.

Ao pensar sobre algo indesejado, esse pensamento ou a reação é imediatamente substituída por outra.

A técnica é considerada uma ferramenta valiosa para controlar as reações das pessoas em situações de estresse, principalmente.


Fogging

Fogging, em inglês, se refere à névoa, ao clima enevoado.

E essa técnica consiste em, literalmente, esfumaçar uma situação de potencial conflito.

Se alguém, por exemplo, lhe disse: “Foi ridículo o que você falou na reunião, onde você está com a cabeça?”. A resposta ideal seria: “Sim, foi uma maneira ridícula mesmo”.

A ideia é que o “sim” logo no início quebra a sequência explosiva da pessoa que esperava um conflito.

E isso reduz a tensão do momento, permitindo que os envolvidos contornem a situação.

O Que É Rapport?

Rapport é uma das técnicas de PNL muito utilizada por profissionais da área de vendas.

O termo tem origem na língua francesa – rapporter significa trazer de volta.

Dentro da psicologia é uma ferramenta usada para criar empatia, uma ligação com seu interlocutor.

Segundo Tony Robbins, é a “capacidade de entrar no mundo de alguém, fazê-lo sentir que você o entende e que vocês têm um forte laço em comum. É a capacidade de ir totalmente do seu mapa mundo para o mapa mundo dele. É a essência da comunicação”.

Os principais elementos do rapport são:

  • Saber ouvir pacientemente, pois as pessoas querem ser ouvidas

  • Tratar os outros pelo nome

  • Demonstrar otimismo

  • Ter sempre um sorriso no rosto.

Parece até brincadeira de criança, mas a técnica em si consiste em espelhar o comportamento do interlocutor, sempre com muita habilidade e sutileza.

Nesse sentido, valem os movimentos corporais, o tom de voz, a ênfase das palavras e conjunto de palavras usadas, além das expressões faciais.

Tudo isso deve ser estudado ao longo da conversa e aplicado na sequência.

O rapport é também comparado com uma dança, na qual primeiro você começa acompanhando o ritmo de seu par, para depois fazer a condução.

Dessa forma, ao usar essa técnica, a ideia é conseguir estabelecer confiança de forma natural e quase que imediata.


12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page